29.1.07

Solus

E confortáveis, sentamo-nos. A longa espera torna imperioso largar o corpo ao móvel, espreguiçar os dedos e acender um nobre cigarro.
No ar, micropartículas matizam o quarto como pólens a fecundar anseios. E já agora gestamos a ausência de uma presença que sempre se disse mas nunca se viu.

29 comentários:

Bill disse...

E sobre a duvida que paira sobre o chão, esmagasse cada desejo guardado... Lentamente...

Olá... Simplesmente... Perfeito... Inspirador...

"E já agora gestamos a ausência de uma presença que sempre se disse mas nunca se viu."

(= adorei.

:*********

Sujeito Oculto disse...

Alguém que não estava lá?

Marcelo disse...

Alguém que sempre esteve...
Monólogos fertilizam o solo pra duetos que logo virão.

Su disse...

Para estar, antes de tudo é preciso ser, meus caros.
Beijos.

Mônica disse...

ausência de uma presença que sempre se disse mas nunca se viu.

putz....só isso valeu ter vindo aqui!

Anônimo disse...

menina, e esse blog de repente assim, bombado? uma vez princesa dos sumérios, sempre babilônica... beijos

Sandrinha disse...

Gesto uma ausência que sempre se disse, sempre vi, mas nunca me pertenceu...
A dor mais assemelha-se ao parto do que a gestação...
Coisas desse tal amor...

Su disse...

Dé, vc é ótima. E eu sou isso mesmo: bomba, babel, babilônia, uma confusão só.
Beijão!

Ana Clara Ferrari disse...

Estou no Planalto Central, falo diretamente de Brasília. Passei pra dar um alô ;) e agradecer pelo comentário no Ás. Quando voltar, lerei mais atentamente o teu texto que, pelo que parece, está ótimo, flor!
Beijos

Marcelo disse...

Verdade verdadeira, eu também nunca ví mas que há...há há há e haverá sempre quando pessoas se permitem...

bjs

Defensor disse...

Saudações
As longas esperas sempre pedem alguns cigarros... quanto às ausências, algumas nem são percebidas, outras, são sentidas, choradas. São como sombras de um destino implacável...
Abraços
Paz e prosperidade!

disse...

"pólens a fecundar anseios"... cacete!!!

"agora gestamos a ausência de uma presença que sempre se disse mas nunca se viu"... a gestação podia não ser eterna...

Sou sua fã... de palavras e de tudo!

Beijos.

Marcelo disse...

Posso tentar de novo? Ok..Uma visão do quer viver, embora nem fume? Uma espera de alguém que sempre a esperou? Tentei...

Si disse...

Su, para estar é preciso ser... e para ser é preciso muito. Acho que entendo perfeitamente tua última frase..."a ausência de uma prsença que sempre se disse mas nunca se viu". E acho isso bastante difícil, principalmente se se tratar de um amor...

Escorpiana Explosiva disse...

Deixei de fumar por causa do meu ex namorado, mais não deixo de ficar esperando por alguém especial,ainda não sei quem é mais se que o velhinho vai mandar!

Voltarei!
Um abração!

jandira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Tiago disse...

fantasmas... fantasmas de fumaça... medo.

Mila disse...

Saco.
A prática é sempre mais difícil né?

Anônimo disse...

"E já agora gestamos a ausência de uma presença que sempre se disse mas nunca se viu.", fico aqui a teorizar como isso e possivel...Humanos...
Delicioso e intenso. Parabens!
;*

Anônimo disse...

Eu sou essa presença. Eu existo, eu vivo e eu estou, querida, não me vê? Te quero tanto quanto você me deseja, por isso não me espere. Venha para mim.

Deco disse...

Oie!

Enjoada da rotina? Quem não está... Tem texto novo sobre ela lá no Trilhas! Bjs

Jana disse...

E já agora gestamos a ausência de uma presença que sempre se disse mas nunca se viu...

Essa frase foi perfeita, como a clareza de algo que não se tinha certeza


beijos

Si disse...

Su o processo é o de retomada das rédeas que na verdade, nunca saíram das minhas mãos... uma pena, pois o que eu mais gostaria é de poder dividir o "comando". Cansa ser sempre quem resolve as situações. O lado "mulherzinha" grita e pede alguém que "faça as vezes", que vá ao invés de ficar sentado esperando o outro se mexer. Mas parece que é muita expecativa, independente da esfera (parceria, amorosa, de trabalho)...
Bj

Tata disse...

Menina...não consigo nem comentar diante de tantos comentários...rs. SUCESSO, HEIN!!!
Sobre o texto, eu poderia dizer que falar é fácil, agora fazer...hummmmm..

o alquimista disse...

E a lenda acontece. Em cada noite na Baía do Silêncio queda-se o céu na noite sombria, solta-se o sonho a fantasia...
Luminoso domingo...

Doce e terno beijo

Si disse...

Su manda o teu email que te envio o livro de onde captei aqueles pensamentos.
Beijo

Mila disse...

Ai, não fica mt tempo longe...
Me "desinspira".

moyu83415 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Alequites disse...

Simplesmente lindo!
Boa semana!
Pra vc eu deixo beijos doces